O nome da sua marca comunica seus valores? - Alpina Digital Branding

20.07.2017

O nome da sua marca comunica seus valores?

Projeto de naming: o primeiro passo para a construção da sua marca.

Com o nascimento constante de empresas, para criar credibilidade num mercado tão competitivo é preciso muito mais que o nome da sua família na fachada da loja. É preciso se reinventar, criar conceitos, se posicionar, inclusive através do nome da sua empresa. Afinal de contas, só assim será possível criar interesse e a aceitação do seu público-alvo.

Porém, muitos empreendedores não sabem da relevância do naming, ou nome da marca, no momento da criação de uma empresa. Perdendo a oportunidade de entrar na mente do seu consumidor e gerar uma relação muito positiva com ele.

Classificação

Você sabe qual a classificação do nome da sua marca?

Se a resposta for “não”, tudo bem, a gente já chega lá. 😉

1. Nomes Patronímicos

São aqueles que baseiam-se em nomes pessoais e tem a capacidade de transferir aspectos de personalidade para o produto ou serviço.
Um exemplo são as marcas Walt Disney e Ferrari.

2. Nomes Descritivos

Traduzem a natureza do negócio de forma direta.
Um exemplo é dessa empresa de camisetas onde o nome já diz tudo.

3. Nomes Toponímicos

Os “Nomes Toponímicos” referem-se ao lugar de origem ou de atuação inicial da empresa.
Um exemplo a TV Americana CBS (Columbia Broadcasting System) e a Nokia instalada inicialmente em um moinho da cidade de Nokia – Finlândia.

4. Nomes Metafóricos

Esses tipos de nomes trabalham com associações e revelam a natureza do negócio de forma indireta, como a Apple devido à metáfora do desejo presente na fábula Adão e Eva.

5. Nomes Artificiais

São palavras completamente novas ou formados pela junção delas.
Um exemplo disso é a marca Kodak, a qual se trata do som de uma máquina fotográfica.
A Temperoni foi um projeto de naming aqui da agência e que a gente morre de amores, para conhecer mais sobre os nossos projetos é só clicar aqui.

6. Abreviações

Podem resumir um nome muito extenso ou abreviar um nome, como a GM (General Motor) e 3M (Minesota Mining and Manufacturing) por exemplo.

7. Nomes de Status

Por fim, existem os “Nomes de Status” que através de sua sonoridade ou significado remetem à condição de status. Como a marca de chocolates Diamante Negro ou a marca de roupas femininas Oh Boy.

Criar um naming é fácil, não é?

Éééé, não. Para muitos, criar um nome pode parecer uma tarefa simples, mas pode ser um dos projetos mais complicados no processo de branding. Sendo por exemplo, muito mais simples, redesenhar um logotipo, ou criar um material gráfico para uma empresa, mas alterar o nome de uma marca é uma tarefa bem difícil.

Não sabe o que é branding? Então se liga nesse post que a gente te explica. 😉

Como fazer?

Como criar um bom nome?

Um nome com conceito, sonoridade e que se relacione adequadamente ao seu público. Tudo isso em apenas uma ou duas palavras, e que além do mais esteja livre para registro. É POSSÍVEL? Aí que está o grande desafio!

Para um projeto de Naming ter um bom resultado, podemos dividir o processo de criação nos seguintes passos:

Passo 1: Briefing

O primeiro passo é a realização do Briefing que é responsável por levantar todos os dados necessários para o projeto. (citar alguns exemplos de infos)

Passo 2: Pesquisa

Com as informações básica em mãos, está na hora de partir em busca de um entendimento do negócio ou produto, analisar a concorrência e tendências no segmento. Podendo ser definido qual será a classificação do nome.

Passo 3: Brainstorm

Também conhecido como “tempestade cerebral”, o ideal é que ele tenha um responsável, mas que seja desenvolvido pelo máximo de pessoas da equipe, permitindo a geração de um número maior de ideias e uma melhor discussão e análise de cada uma delas.

Dica: aqui no site Project Of How, tem vários métodos super bacanas de como gerar ideias, em grupo e até mesmo individualmente. Vale dar uma espiada. 😉

Nesse passo, aqui na agência, nós escolhemos universos que sejam adequados às características que são necessárias ressaltar no nome da marca.

Passo 4: Alinhamento

É hora começar a tomar decisões. Escolher qual será o universo da marca e a partir daí, realizar um novo brainstorm para listar possíveis nomes.

Passo 5: Verificação

Com as opções definidas, é preciso partir para a pesquisa no INPI e Registro.br para avalisar quais nomes estão disponíveis para registro.

Passo 6: Escolha

Hora de tomar a decisão final. Repensar no conceito de cada uma das opções e escolher qual a mais adequada a proposta do inicial.

Conta mais

Outros aspectos

Criar um nome com personalidade e que transmita os valores da empresa é cheio de processos, e pode acreditar, após a escolha ainda existem outros fatores beem importantes, sendo um deles, a identidade visual da marca.
Ela é uma aliada ao naming, está ali grande parte do tempo para auxiliar no significado do seu conceito e de sua essência.

Uma analogia singular, mas que explica muito bem essa relação, é o nome Coco Channel, temos uma percepção muito positiva, relacionado à moda, requinte e elegância. Mas se pronunciarmos “coco” sem o sobrenome, a nossa percepção será bem diferente, não é?

Ah, e você sabe aquela marca de sorvetes Haagen Dazs?
Pois é, ela não significa absolutamente nada, mas o nosso inconsciente faz parecer algo nórdico.
O que no caso é simplesmente uma marca americana que sabe criar um naming alinhado as suas estratégias de negócio. ;P